31 maio

Você sabe o que é Placemaking e a sua relação com a ocupação de espaços públicos?

Project for Public Spaces
O site Project for Public Spaces (PPS)  foi criado especificamente para propor soluções para os espaços públicos. Ele está assente em uma filosofia, que os criadores chamam de Placemakingm cujo resume está abaixo e que pode ter alguns princípios bem utilizados para a elaboração de projetos para Ribeirão Preto. Segue o resumo, via Google Tradutor:

“Placemaking é um movimento silencioso que reinventa espaços públicos como o coração de cada comunidade, em cada cidade. É uma abordagem transformadora, que inspira as pessoas a criar e melhorar os seus locais públicos. Placemaking fortalece a conexão entre as pessoas e os lugares que eles compartilham .

Placemaking é a forma como moldamos coletivamente nossa esfera pública para maximizar o valor compartilhado. Enraizada em participação baseada na comunidade, placemaking envolve o planejamento, design, gestão e programação dos espaços públicos. Mais do que apenas a criação de uma melhor concepção urbana de espaços públicos, placemaking facilita padrões criativos de atividades e conexões (culturais, econômicos, sociais e ecológicos) que definem um lugar e apoiar sua evolução contínua.”

O site tem um blogue, onde estão expostas diversas experiências de ocupação de espaços públicos, e uma área de projetos, divididos por áreas. Uma delas, bem interessante, diz respeito especificamente às regiões centrais, que pode ser acessada aqui.

No vídeo abaixo, o site mostra a reabertura da área central do distrito histórico de Houston, que, como está descrito “é quase impossível pensar que, há apenas alguns anos, esta mesma praça no centro da zona histórica de Houston foi uma vez descrita como “sem vida” e “assustadora”  foi apresentado no ‘Hall da Vergonha’ do Project for Public Spaces.

30 maio

Casa para moradores de rua

Casa para os sem-casa

Tinha visto essa notícia há umas duas semanas e fiquei em dúvida se tinha a ver com o perfil do site. Mas, depois de algum tempo, acho que sim. É uma ideia, aliás, muito boa e traz um pouco de dignidade a quem optou (sejam lá quais forem os motivos) por viver à margem.

O resumo da ideia é este: “Na Califórnia, o artista Gregory Kloehn tem ajudado moradores de rua a ter um teto para chamarem de seu ao construir pequenas casas móveis utilizando material que vem, sim, do lixo.”

O resto do texto está no site Hypeness e pode ser lido aqui.

 

28 maio

Você quer tornar a sua cidade um lugar melhor? Há um prêmio para as suas ideias

Site Smart Living Challenge

O site Ciclovivo publicou a notícia de um concurso, promovido pela embaixada da Suécia, o Swedish Institute e o Munktell Science Park, onde convidam os brasileiros a exporem suas ideias sobre como tornar as cidades mais sustentáveis.

A Embaixada da Suécia, o Swedish Institute e o Munktell Science Park convocam os brasileiros a exporem suas ideias sobre como tornar as cidades mais sustentáveis. Trata-se do “Smart Living Challenge”, desafio mundial que reunirá as quinze melhores ideias. As categorias da competição são Alimentação, Transporte e Moradia e as ideias podem ser produtos, serviços ou soluções que facilitarão esses três âmbitos da vida das pessoas, as incentivando a viver de forma mais sustentável. Os interessados deverão submeter suas ideais em forma de vídeo neste site. O desafio é global e candidatos de todo o mundo podem participar. ”

O resto da notícia você encontra aqui. O site do concurso está aqui.

26 maio

Agenda Ribeirão – Seminário Viver

Desde quarta-feira da semana passada (21Mai), o jornal A Cidade, a rádio CBN realizam o evento Agenda Ribeirão, que conta com o apoio do grupo EPTV.
O objetivo do Agenda Ribeirão é conhecer a realidade da cidade em três grandes áreas (Viver, Morar e Andar) e propor algumas soluções. Na semana passada, o palestrante Philip Yang falou sobre alguns problemas relacionados com o Centro de São Paulo e de que forma projetos que estão sendo aplicados na capital paulista podem ser importados para Ribeirão Preto. Neste link, você pode encontrar os principais tópicos da sua palestra.
Depois de amanhã (28Mai) é a vez do professor e ecólogo José Galizia Tundisi falar sobre questões relacionadas com o uso da água e o processo de exploração do Aquífero Guarani. O abastecimento de Ribeirão é feito 100% a partir da captação de água, via poços artesianos, desse aquífero.
O seminário Viver do Agenda Ribeirão acontece das 8h às 12h, no Hotel Mont Blanc, na avenida Maurílio Biagi, 1547. As inscrições estão esgotadas, mas é possível acompanhar o evento em transmissão ao vivo no site do evento.
O último seminário acontece na próxima quarta-feira (4Jun), no mesmo horário e local, e terá como foco a mobilidade urbana.

O fundador do Instituto Urbem, de São Paulo, Philip Yang, durante palestra do seminário Morar, do Agenda Ribeirão. FOTO: Jornal A Cidade

O fundador do Instituto Urbem, de São Paulo, Philip Yang, durante palestra do seminário Morar, do Agenda Ribeirão. FOTO: Jornal A Cidade