16 ago

São Francisco propõe o velho como futuro

Refeitório da Spotify, serviço de venda de música digital, em um edifício recuperado no centro de São Francisco (Foto: NYT/Christopher Stark)

Refeitório da Spotify, serviço de venda de música digital, em um edifício recuperado no centro de São Francisco (Foto: NYT/Christopher Stark)

O título deste post é uma tradução livre de uma reportagem do jornal norte-americano “The New York Times” sobre como a cidade de São Francisco está vivendo um processo de renovação urbana, sem a realização de grandes obras. Esse processo ocorre com a compra/aluguel e reutilização de edifícios antigos, alguns degradados, por grandes empresas ligadas à área de tecnologia, como é o caso do Twitter.

Os donos do microblogue mais famoso do mundo, por exemplo, alugaram um shopping de móveis desativado, na Market Street e a AirBnB (empresa que trabalha com um conceito de locação de quartos e casas de ‘pessoas comuns’) recuperou um armazém industrial centenário, ao sul da mesma rua. Assim como eles, uma dúzia de outras empresas têm optado por levar as suas sedes para a região central da cidade, ao invés de optarem pela construção de novos edifícios.

A reportagem completa do New York Times pode ser acessada neste endereço:

http://www.nytimes.com/2014/06/01/arts/design/san-francisco-repurposes-the-old-for-the-future.html?src=me&_r=1#

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.