30 dez

O que faz um local ser bem-sucedido?

snapshot2

O site “Project for Public Spaces” (http://www.pps.org) publicou esta semana um texto a respeito das características que um determinado local deve ter para ser bem-sucedido. O site lista quatro principais itens que esse local deve ter: 1) ser acessível (possuir condições de acessibilidade para todos), 2) ser usado pelas pessoas para a realização de diversas atividades, 3) ser confortável e ter uma boa apresentação e, finalmente, 4) ser um local de sociabilidade, onde as pessoas se encontram com outras e onde levam visitantes para conhecer.  O site apresenta um diagrama que mostra como isso funciona. A matéria completa e o próprio diagrama podem ser encontrados neste endereço: http://www.pps.org/reference/grplacefeat/.

30 dez

Americanos adoram ônibus…para os outros!!!

public-transportation-is-for-poor-peopleA ótima revista “The Atlantic” publicou, na edição de Janeiro/Fevereiro de 2015, um texto interessante de Eric Jaffe a respeito do uso de transporte público nos Estados Unidos. Com o título “Ônibus são para os outros”, a publicação utiliza dados públicos para chegar a um resultado desconcertante: “Os americanos adoram transportes públicos – desde que eles não tenham que utilizá-lo. Apesar de a maioria apoiar investimentos em ônibus, bondes e trens, os carros permanecem, de longe, o meio mais popular de locomoção. Se os gastos com a condução refletissem o quanto os carros realmente custam – para a economia, meio ambiente e saúde pública – será que mais pessoas iriam adotar o transporte público?“.

O resto da notícia pode ser encontrada neste endereço: http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2015/01/buses-are-for-other-people/383513/

19 dez

Algas contra a poluição

falga-750O site E-Cycle (www.ecycle.com.br) publicou recentemente um texto superinteressante e que apresenta uma solução genial para o controle de poluição em pequena escala: algas.

“Grande parte da poluição das grandes cidades é proveniente das emissões de veículos automotores. Uma empresa de design meio francesa e meio holandesa, a Collective Cloud, teve uma ideia simples e elegante para tentar amenizar esses danos. Ela criou uma fazenda de algas suspensa sobre um viaduto em Genebra, na Suíça.”

O resto do artigo pode ser acessado neste endereço: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/37-tecnologia-a-favor/2922-fazenda-de-algas-e-instalada-em-viaduto-para-remover-co2.html

17 dez

O poder leva à corrupção?

korupsi

O jornal inglês Guardian publicou hoje um texto com um título bastante interessante: “O poder leva à corrupção?”.

A matéria parte de um estudo realizado pelo professor John Antonakis, da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade de Lausanne (Suíça). A conclusão do trabalho é perturbadora e mostra que, independentemente da personalidade individual, o poder conduz a decisões antissociais.

De forma quase óbvia, a foto que acompanha o textodo jornal inglês é do ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi.

A matéria do Guardian pode ser acessada neste endereço:http://www.theguardian.com/sustainable-business/2014/dec/17/does-power-lead-to-corruption-research-testosterone?CMP=share_btn_tw.

Um resumo do trabalho de Antonakis pode ser encontrado aqui: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1048984314000800. O estudo completo, em PDF, pode ser comprado por US$ 19,95.

 

09 dez

Roma, Google Earth e a agricultura urbana

South-Rome-City-FarmA agricultura urbana (AU) tem sido responsável por numerosos efeitos positivos nas cidades, como o acesso a alimentos frescos, agro-biodiversidade e por contribuir para a melhoria das relações sociais e culturais. Como em muitas outras regiões, as atividades agrícolas urbanas estão se espalhando na cidade de Roma, mas poucas tentativas foram feitas para inventariar as áreas de AU (por exemplo, hortas comunitárias, jardins residenciais, jardins, hortas escolares informais, fazendas urbanas, etc.) Algumas tentativas de mapeamento têm sido realizadas, mas até o momento todas se ressentem da falta de uma metodologia sólida que permita gerar um inventário completo.
Pesquisadores do Instituto Nacional de Economia Agrícola (INEA) desenvolveram recentemente uma metodologia para mapear parcelas cultivadas de terreno na cidade, apoiada por fotointerpretação, aproveitando as características de serviços de mapeamento da web, como o Google Earth, Google Maps e Microsoft Bing Maps. O Google Earth tem sido usado como ferramenta básica para a interpretação visual e digitalização poligonal, enquanto outros serviços tiveram suas características adicionais utilizadas para apoiar a detecção de parcelas cultivadas (por exemplo, a visão oblíqua do Microsoft Bing Maps).

O resto do texto de Flavio Lupia, publicado no site Sustainable Cities Collective, pode ser encontrado neste endereço: http://sustainablecitiescollective.com/big-city/1019961/how-google-earth-helping-create-urban-agriculture-inventory-rome?utm_source=hootsuite&utm_medium=twitter&utm_campaign=hootsuite_tweets.

01 dez

Você acha mesmo que as torres de alta tensão são todas iguais?

MF-Pylon-Backdrop-4Há quatro anos, o escritório de arquitetura e design Choi & Shine, baseado nos Estados Unidos, fez um projeto de torres de alta tensão, a pedido do governo islandês. O resultado, desconcertante e chamado, de forma genial, de “Terra de Gigantes”, está na foto desta página. Foi definido pelo jornal italiano como “um poema para os nossos olhos”.

Mais detalhes (e fotos) na página de Choi & Shine, em http://www.choishine.com/port_projects/landsnet/landsnet.html.

Republicado a partir de um tuíte de Bob Lehman, em @fellowplanner.