08 jan

Placemaking em testes na Europa

Screenshot do blog "Urbact", da União Européia

Screenshot do blog “Urbact”, da União Européia

“Placemaking” é um processo, que se baseia nas idéias, recursos e compromissos de uma comunidade local, para criar lugares que valoriza e com os quais se identifica. Uma vez iniciado, o processo se desenvolve com a comunidade criando e desenvolvendo os espaços onde fazem negócios, se divertem e interagem socialmente.
Com frequência, os atuais espaços públicos não atraem as pessoas e é preciso criar/aprender novas formas de desenvolvimento das comunidades locais  a partir de espaços desse tipo.
Da mesma forma, a legislação que regula os espaços públicos têm de ser modernizada e as normas, valores e suposições que estão por trás da criação desses espaços precisam ser desafiadas.
Há uma gama de diferentes abordagens para “placemaking”. Por exemplo :
– criação de novos espaços (hortas comunitárias);
– criação de espaços com usos provisórios (esporte, cultura, negócios);
– espaços de lazer e diversão (eventos, feiras, festivais, encontros);
O projeto “Placemaking Four Cities” (P4C) da Urbact (projeto da União Européia que promove o desenvolvimento urbano sustentável) está focado no envolvimento das comunidades e na capacitação dos cidadãos para assumir a liderança no processo de placemaking.
O processo de aprendizagem inclui duas etapas: a primeira é o estudo de abordagens contemporâneas atualmente desenvolvidas  no condado de Dun Laoghaire Rathdown, Irlanda, onde a comunidade local controla, há muito tempo, grande parte do poder de decisão no que se refere à coisa pública. Em uma segunda etapa, o projeto quer transferir essas práticas para as cidades de Albacete (Espanha), Eger (Hungria) e Pori (Finlândia). Isso já começou a acontecer a partir do segundo semestre de 2014.

O artigo completo pode ser encontrado neste endereço: http://www.blog.urbact.eu/2014/06/placemaking-kick-starting-a-social-process/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.