19 fev

O negócio do biogás

Uma das unidades responsáveis pela produção do material necessário à produção de biogás. Ou, então, uma vaca.
Uma das unidades responsáveis pela produção do material necessário à produção de biogás. Ou, então, uma vaca.
Uma matéria publicada hoje (19/2) no caderno Negócios Sustentáveis do jornal inglês "The Guardian" (http://www.theguardian.com/uk/sustainable-business) - uma das referências deste site - mostra o que parece ser a esperada decolagem do biogás na Grã-Bretanha. A introdução avisa que, apesar de não ser a mais sexy das indústrias, o biogás é crucial para combater as mudanças climáticas e, com isso, já há um movimento de investimentos governamentais em direção a tecnologias como digestão anaeróbica. 

"O cheiro de estrume não é exatamente o que se pode definir como atraente. Na verdade, a descrição sobre os resíduos, em geral, é algo sobre o qual evitamos pensar. Mas, como diz o ditado: "onde há estrume, há dinheiro", e por isso é que as empresas sempre foram atraídos para esta área, digamos, menos salubre, para ganhar dinheiro.
Agora, uma nova geração de empreendedores tem planos para alterar a forma como lidamos com o lixo . Utilizando novas tecnologias e técnicas, eles descobriram maneiras mais eficientes de converter fertilizantes em energia, reduzir as emissões de metano e de poluição, cortar os maus cheiros e transformar estrume em dinheiro"

O resto do texto pode ser encontrado no seguinte endereço: http://www.theguardian.com/sustainable-business/2015/feb/19/turning-muck-into-money-ag-tech-helping-farmers-reduce-emissions?CMP=share_btn_tw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.