09 fev

Reapropriando espaços públicos para pedestres

Em Montreal, Canadá, cinco ruas serão transformados, a partir deste verão, a fim de proporcionar mais espaço para os pedestres. Estes projetos fazem parte do novo programa de planejamento urbano da cidade. Em 2015, cinco distritos terão ajuda financeira da cidade para transformar trechos de suas ruas em espaços pedonais, seja pelo fechamento de uma faixa de trânsito ou através do desenvolvimento de pistas compartilhadas.”
O trecho acima é a parte inicial de um artigo, publicado esta semana no site Sustainable Citites Collective (http://sustainablecitiescollective.com) a respeito de um projeto de reocupação de espaços urbanos pelos pedestres.  O artigo completo pode ser encontrado aqui: http://sustainablecitiescollective.com/global-site-plans-grid/1041591/pedestrians-prioritized-montreal-canada-five-projects-launching-2015. O mesmo site tem links para resumos dos projetos apresentados e, também, das ideias que estão por trás deles.

A explicação do prefeito de Montreal, Denis Coderre, para a reapropriação das ruas para espaços de uso dos pedestres é de tirar o chapéu e mostra uma visão interessante da relação entre o cidadão e os espaços públicos da sua cidade.

These re-imagined streets will stimulate neighborhood life, not only by increasing liveliness, security, and the quality of the environment, but also because they will allow Montrealians to re-appropriate public spaces,” underlined Mr. Coderre.

03 fev

A bicicleta e a cidade

O blog Ecossistema Urbano postou um artigo bastante interessante sobre o uso da bicicleta em cidades. Segue abaixo;
The most valuable and meaningful aspect of this two-wheeled vehicle has not yet been discussed. Cycling is a really intimate way of blending with the landscape, urban or rural. The bicycle is, therefore, an instrument for understanding the city, being this a key factor for the future of urban areas.
In a car, the world is reduced. The driver is inside a box, focused on getting rapidly from A to B. He moves through sections of asphalt roads and highways. Everything that surrounds him is a secondary plan. The environment, the architecture, the landscape, the life. All part of a canvas blurred by the circulating speed.
In the city, the bicycle it’s not just a ride, it is also a tool, a device for understanding the city and experiencing the true meaning of urbanism.”
O resto do artigo pode ser encontrado no site do Ecossistema Urbano: http://ecosistemaurbano.org/english/the-bicycle-as-a-tool-to-understand-the-city/.

“The bicycle is, therefore, an instrument for understanding the city, being this a key factor for the future of urban areas.”