26 maio

O exemplo sul-coreano

O site Environment 360º, da universidade norte-americana de Yale, publicou recentemente um documentário em duas partes do diretor Karim Chrobog, vencedor de diversos trabalhos pelo mundo, entre eles o uso de crianças como soldados no Sudão. O documentário chama-se “The Big Waste” e o foco é o desperdício de alimentos e o impacto que causa nas grandes cidades. Um dos exemplos citados pelo diretor é a cidade de Seul, de cerca de dez milhões de habitantes na sua área metropolitana, e onde foi implantado um sistema high-tech de controle de desperdício de alimentos (veja vídeo acima).

Resumidamente, a experiência da Coréia do Sul está assente na instalação de pequenas lixeiras, de uso familiar, (sobretudo nos gigantescos conjuntos habitacionais) onde diariamente são jogados os restos de alimentos consumidos. A abertura e o fechamento da lixeira só podem ser feitos pelo uso de um cartão eletrônico, de uso restrito à família proprietária do equipamento. Uma vez no interior do depósito, o lixo é pesado e, se ultrapassar um determinado número, determinado pelas autoridades municipais, a família recebe uma multa.

Desde que começou a ser utilizado, o sistema já reduziu em cerca de 30% o desperdício de comida no país e, por consequência, o volume de alimentos encaminhados aos aterros locais. Os restos de alimentos são utilizados na produção de rações para animais, fertilizantes ou incinerados, dentro de um processo de geração de energia elétrica.

O site onde os dois vídeos estão publicados pode ser acessado neste endereço: Environment 360º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.