19 fev

O negócio do biogás

Uma das unidades responsáveis pela produção do material necessário à produção de biogás. Ou, então, uma vaca.
Uma das unidades responsáveis pela produção do material necessário à produção de biogás. Ou, então, uma vaca.
Uma matéria publicada hoje (19/2) no caderno Negócios Sustentáveis do jornal inglês "The Guardian" (http://www.theguardian.com/uk/sustainable-business) - uma das referências deste site - mostra o que parece ser a esperada decolagem do biogás na Grã-Bretanha. A introdução avisa que, apesar de não ser a mais sexy das indústrias, o biogás é crucial para combater as mudanças climáticas e, com isso, já há um movimento de investimentos governamentais em direção a tecnologias como digestão anaeróbica. 

"O cheiro de estrume não é exatamente o que se pode definir como atraente. Na verdade, a descrição sobre os resíduos, em geral, é algo sobre o qual evitamos pensar. Mas, como diz o ditado: "onde há estrume, há dinheiro", e por isso é que as empresas sempre foram atraídos para esta área, digamos, menos salubre, para ganhar dinheiro.
Agora, uma nova geração de empreendedores tem planos para alterar a forma como lidamos com o lixo . Utilizando novas tecnologias e técnicas, eles descobriram maneiras mais eficientes de converter fertilizantes em energia, reduzir as emissões de metano e de poluição, cortar os maus cheiros e transformar estrume em dinheiro"

O resto do texto pode ser encontrado no seguinte endereço: http://www.theguardian.com/sustainable-business/2015/feb/19/turning-muck-into-money-ag-tech-helping-farmers-reduce-emissions?CMP=share_btn_tw
14 jan

Liverpool pede ajuda de moradores para elaborar orçamento municpal

OrçamentoLiverpool

O site do Programa Cidades Sustentáveis traz uma dica bastante interessante e que podia ser aplicada em Ribeirão Preto. Neste artigo, o site conta o exemplo da cidade inglesa de Liverpool, que criou um simulador de orçamento online, onde os moradores são convidados participar da distribuição de recursos públicos em diversas áreas, indicar eventuais exageros e, ao final, contribuir para a redução de 45 milhões de libras do orçamento municipal. A gestão ampliada do orçamento já detectou até algumas ineficiências na alocação de recursos. “As economias óbvias já foram feitas – identificaram e reduziram ineficiências, já reduziram à metade o tamanho da administração, cortando 1.600 postos de trabalho, melhoraram a forma de aquisição de bens e serviços e geraram mais renda.”, diz o texto do Cidades Sustentáveis.

07 jan

Norman Foster e um projeto de ciclovia para Londres

BicicletaLondres

Uma ideia pelo renomado arquiteto inglês Sir Norman Foster pode resultar em uma das mais originais soluções para a área da mobilidade urbana nos grandes centros urbanos. Foster desenvolveu o projeto de uma ciclovia de 217 quilômetros de extensão, que seria criada sobre a malha ferroviária existente em Londres. O objetivo de criar uma área exclusiva para as bicicletas, segundo Foster, é duplo: passar a velocidade média do ciclista em Londres de 10 km/h para quase 20 km/h e, ao mesmo tempo, garantir-lhe um local seguro para se locomover de bicicleta.

A primeira fase da SkyCycle, como é chamada por Sir Norman Foster, teria quase sete quilômetros, ligando East London a Liverpool Street Station. O custo estimado só deste trecho é de 220 milhões de libras (R$ 860 milhões).

Mais informações podem ser encontradas em reportagem do jornal London Mail, aqui.